Blog do site VIVACOMLINFEDEMA.com

O gorgurão mudando conceitos – vista-se e seja feliz!!!

Oi gente, voltei!

Tenho vários assuntos legais pra postar aqui no blog, mas resolvi furar a fila dos posts e escrever sobre o volume nas roupas. Decidi por esse tema agora pra aproveitar as discussões acerca da bota de gorgurão.

Muita gente tem dificuldade de lidar com o volume causado tanto pelo inchaço quanto pelo enfaixamento, ou bota de gorgurão, por isso, penso que esse tema é de grande importância, pois é pouco, ou nada discutido nos consultórios.

Sou da opinião que a vaidade não deve ser deixada de lado pelas mulheres acometidas de linfedema. Pode ser um pouco difícil para os profissionais da área entenderem esse lado que é de crucial importância pro bem estar do indivíduo, por isso acredito que o tratamento ideal é aquele que, além da terapia física, envolve a psicoterapia e a nutrição.

A mulher com linfedema, na maioria das vezes, se vê em desvantagem  do ponto de vista estético pelos motivos óbvios. Além do inchaço, que por si só já é desagradável aos olhos, as limitações impostas pelos peso e pela contenção dificultam a prática de exercícios (ficamos muito cansadas facilmente, não conseguimos amplitude necessária para pedaladas com as botas de gorgurão ou as faixas, por exemplo).  A prática de exercícios é recomendada até mesmo como parte do tratamento, mas não são todas as atividades físicas que se adequam à situação da pessoa com linfedema. Nem todas as pessoas conseguem bons resultados com caminhadas, hidroginástica (na maioria das vezes a água das piscinas é muito quente, o que pode prejudicar ao invés de ajudar no tratamento), musculação, pedalada… enfim, exercícios de impacto e agachamento não são recomendados (jump, body combat, body pump, corrida, futebol, vôley, etc). Por fim, unimos a tudo isso a falta de orientação específica e adequada ao paciente com linfedema no que tange ao melhor exercício em cada caso.

Mesmo que a pessoa supere toda essa questão dos exercícios e consiga manter uma vida saudável, praticando regularmente uma atividade física que lhe cause bem estar, o volume nunca é extirpado definitivamente de sua vida. E para mantê-lo sob controle, é necessária a contenção por meio de enfaixamento ou meia/bota/braçadeira de gorgurão. Ambas alternativas dificultam na hora de escolher uma roupa pois causam mais volume no membro que já é desproporcional, e isso acaba por limitar também, na hora de escolher uma roupa.

O que eu quero mostrar neste post, é a diferença entre o enfaixamento e a bota de gorgurão quando se trata

Usando calça jeans com a bota de gorgurão por baixo.

de vestir uma roupa ou calçar um sapato. A bota de gorgurão causa, sim, um volume, mas é nítida a vantagem sobre o enfaixamento. E isso irei provar com as fotografias que tirei usando calça jeans do meu número!!!! Pasmem, meu número! Ok, ficou bem justa na perna inchada, mas o fato de ter conseguido vestir, e usar essa calça sem maiores problemas é incrível! Eu jamais teria conseguido essa façanha com as faixas. Quando eu usava as faixas, tinha que usar uma calça COM STRECH no mínimo 2 números acima do meu, e agora, com o gorgurão, uso uma no meu numero e SEM STRECH!!! Se usar uma que seja apenas 1 numero acima do meu, talvez disfarce melhor o gorgurão.

É evidente que dá pra perceber que existe algo estranho debaixo da calça, mas já dá pra levantar a autoestima só de conseguir usar calça jeans com tênis ou sapatilha.

A bota de gorgurão também tem me permitido usar short. Antes eu tinha muita vergonha de expor a perna enfaixada. O aspecto era de eterna doença. Já o gorgurão, por ter acabamento preto (existem de várias cores), não chama tanto a atenção, dá impressão de que a perna está mais fina, além de parecer aquelas talas de perna quebrada. Então as pessoas não dão muita importância e olham bem menos. Isso é ótimo pois diminui a sensação de ser um alienígena.

Sei que muita gente vai ler esse post e pensar que não tem coragem de se expor, que é desagradável notar que estão olhando pra gente, e tal. Em certas situações, e dependendo do meu humor, eu não exibo a perna mesmo não. Mas ainda assim, defendo que o gorgurão é mais interessante que a faixa. Já consegui usar uma roupa bem arrumada, usando SALTO ALTO!!!! Dá pra acreditar? Um dia usei um macacão lindo, com a cintura mais alta, com calça pantalona, bem ampla, e nem se notava o gorgurão por baixo! Resolvi ir além, e calcei uma sandália de salto! Tudo bem, não ficou confortável, mas ficou usável! Consegui andar normalmente, ninguém percebeu nada de diferente, e foi TUDO DE BOM! Só pra entrar no carro que foi meio chato, porque esses carros muito apertados, fica difícil dobrar a perna pra sentar no banco de trás. Mas tudo bem, nem tudo é perfeito.

Bem, espero que vocês tenham ficado felizes com as notícias. Espero que um dia, todos e todas tenham acesso a essa bota de gorgurão, que não é perfeita, mas é um aparato bem interessante que proporciona mais liberdade e satisfação a todos com linfedema.

Grande abraço!

Até a próxima!

 

 

5 Responses to O gorgurão mudando conceitos – vista-se e seja feliz!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Todas as informações contidas tanto no site quanto no blog e no fórum do vivacomlinfedema.com.br visam ajudar e orientar pessoas com linfedema a conviverem da melhor forma possível com a doença. A autora de todo o conteúdo relacionado ao referido site, blog e fórum não é médica nem fisioterapeuta e objetiva apenas compartilhar suas experiências como portadora de linfedema. O site, o blog e o fórum do vivacomlinfedema.com.br não se responsabilizam por informações indevidamente prestadas por médicos e fisioterapeutas cadastrados na lista de busca do site, ficando a cargos destes a responsabilidade de honrar seus compromissos técnicos e éticos para com a sociedade. Feitas tais considerações, o vivacomlinfedema.com.br alerta: O MÉDICO ESPECIALISTA DEVERÁ SEMPRE SER CONSULTADO.